MENU
Sem tItulo, oleo sobre tela, 100 x 100 cm, 2007

João Vieira

240
0

Nascido em Vidago, Trás-os-Montes, em 1934, João Vieira ingressou em 1951 na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, onde frequentou os dois primeiros anos do curso de pintura.

Começou a expor em 1956, ano em que se ligou ao grupo do café Gelo, em Lisboa, quando partilhava um atelier por cima deste café com José Escada, René Bertholo e Gonçalo Duarte.

Os quatro, juntamente com Lourdes Castro, Christo e Jan Voss, fundam mais tarde o grupo KWY, em Paris, que fica também conhecido pela revista com o mesmo nome.

Mas antes, em 1957, João Vieira parte para Paris onde é aluno de Henri Goetz na Académie de la Grande Chaumière. Na capital francesa, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, trabalha com o pintor Arpad Szenes, marido da pintora Maria Helena Vieira da Silva.

A primeira exposição individual de João Vieira é feita em 1959 em Lisboa, na Galeria do Diário de Notícias.

Dois temas centrais no trabalho do pintor são a letra e o corpo. Desde o quadro “Equação”, de 1959, que se verifica a síntese entre o gesto e o carácter na obra de João Vieira. Tanto os alfabetos latino como grego, os números e textos de autores como Cesário Verde ou Herberto Helder vão ser tratados pelo pintor. “Desde o momento que pinto com letras é tudo relacionado com Cesário verde. Comecei pintar com letras porque queria fazer poemas com pintura”, disse o pintor durante a apresentação do seu livro dedicado a Cesário Verde, em 2006.

Depois de outras passagens por Paris e ainda por Londres, onde em finais de 1964 lecciona no Maidstone College of Art, regressa a Lisboa em princípios de 1967 e começa a trabalhar quase exclusivamente como cenógrafo teatral.

A ligação ao teatro terá expressão nas artes plásticas, como é manifesto na sua primeira performance em simultâneo com a sua exposição O Espírito da Letra, realizadas na Galeria Judite Dacruz em 1970.
Ao longo dos anos 70, 80 e 90 realiza diversas exposições individuais e colectivas, entre as quais a que o Centro Cultural de Belém dedicou ao grupo KWY em Abril de 2001. Nos últimos anos estava a preparar uma exposição individual para o edifício da Cordoaria Nacional.

João Vieira morreu em Lisboa, em 2009, com 74 anos.