MENU
série África-Brasil, guache sobre papel, 33,5 x 27 cm
série África-Brasil, guache sobre papel, 35,5 x 25 cm
série Ritual da Serpente, guache sobre papel, 18 x 22,5 cm

José de Guimarães

6857
0

Escultor e pintor, José Maria Fernandes Guimarães Marques nasceu em 1939, em Guimarães.
Formou-se em Engenharia na Academia Militar, mas em 1987 passou a dedicar-se
exclusivamente à atividade artística, após estudos em cursos livres de pintura e gravura. Viveu
durante sete anos em Angola (1967-74), onde estudou etnografia e arte negra. A
primeira incursão deste autor no campo das artes plásticas data de 1960.

Estudou técnicas de impressão e fabrico de papel, importante formação que desenvolve nas suas gravuras. Encontrou reconhecimento com a série de pinturas D’aprés Rubens, apresentada na Bélgica. A produção artística deste período é fértil em citações de obras conhecidas da História da Arte, embora imbuídas de um sentido lúdico e elementar, de grande poder de comunicação. Desde 1989 verifica-se uma tendência para a simplificação, na procura da valorização plástica das qualidades materiais das superfícies, pontuadas por alguns elementos gráficos. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em 1976 e 1977.

Frequentou o curso de holografia no Royal Smith College da Universidade de Londres. Desde 1960, participa em exposições individuais e coletivas, em Portugal e no estrangeiro (Espanha, França, Bélgica e Itália). Em 1999 foi o autor da escultura “Adamastor”, encomendada para celebrar o Festival dos Oceanos no Parque das Nações. Recebeu, entre outras distinções, a medalha de bronze do prémio europeu de pintura da cidade de Oostende, em 1976, o Prémio da Fundação Calouste Gulbenkian em 1984 e o 1.o prémio na Bienal de Barcelona em 1986. Em julho de 2001, na Cordoaria, em Lisboa, foi realizada uma retrospetiva dos quarenta anos da sua vida artística (1960-2001).