MENU
Pauta Veneziana, óleo sobre tela, 240 x 180 cm
Tempos de vida IV, técnica mista sobre papel, 103 x 69 cm, 1977

Gil Teixeira Lopes

2066
0

Nasceu em Mirandela, em 1936. Professor Catedrático da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. Membro Honorário da Academia Nacional de Belas-Artes. Medalha de Ouro das cidades de Génova e Mirandela. Diplomado pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa em 1960. De 1960 a 1995 exerceu funções de Professor na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa e de Professor Catedrático na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Exerceu, ainda, funções de docente em cursos de Artes Plásticas na Academia Militar, na Faculdade de Ciências da Lisboa e na Sociedade Nacional de Belas-Artes.

 

A partir de 1995 pertence aos júris dos concursos públicos para Professores Associados e Agregados da Universidade de Lisboa. Desenvolveu trabalhos de investigação no Centro Nacional de Calcografia e Gravura do Instituto de Alta Cultura. Cargos e actividade artística De 1962 a 1965 foi membro da Direcção da Sociedade Nacional de Belas-Artes.

 

Em 1975 foi o primeiro Presidente do Conselho Directivo da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, desempenhando mais tarde idênticas funções no Conselho Científico.

De 1976 a 1980 foi Presidente da Comissão Técnica e da Direcção da Cooperativa de Gravadores Portugueses. Além de membro de júris para a obtenção do título de professor Agregado das Escolas Superiores de Belas-Artes, pertenceu à Comissão ad hoc na atribuição de bolsas para o estrangeiro da Secretaria de Estado da Cultura. Foi Conselheiro Internacional para a representação portuguesa às 2ª e 3ª Bienais de Gravura Europeia em Baden-Baden. Participou nos júris da 3ª Bienal Internacional da Noruega em 1980 e da Trienal Internacional “Intergráfik/84” em Berlim, em 1984. Foi membro do GRAVGRP INTERNACIONAL, do GRUPPE INTER e da INTERPRINT TRIENNAL SOCIETY em Cracóvia.

 

Em 1980 participou no Encontro Internacional de Artistas Plásticos na cidade de Sófia. Recebeu bolsas para o estudo da arte contemporânea atribuídas pela Academia Nacional de Belas-Artes, pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Secretaria de Estado da Cultura. Para o efeito viajou por Espanha, França, Itália, Inglaterra e, também, em missão cultural por algumas cidades da Polónia (Varsóvia, Cracóvia e Torum) e da Alemanha (Berlim, Weimar, Dresden e Leipzig).

 

Realizou outras actividades artísticas, tal como os monumentos escultóricos para a cidade de Mirandela, nomeadamente, a dois conterrâneos, Luciano Cordeiro e Sarmento Pimentel. Monumento Homenagem à Mulher Femina e Paz Outonal para a Santa Casa da Misericórdia de Mirandela. Em Abrantes colaborou no monumento a Nuno Álvares Pereira. Na aldeia do Souto monumento a Januário Barreto. Em Lisboa no Hospital de Santa Cruz a escultura Paz Interior. Em 1979 colaborou com Armando Jorge no bailado Carmina Burana para a Companhia Nacional de Bailado. Foi o principal impulsionador e doador do Museu Municipal Armindo Teixeira Lopes, em Mirandela.

 

Realizou inúmeras Exposições nacionais e internacionais.

 

Prémios e Distinções

Gil Teixeira Lopes recebeu, entre 1960 e 2005, cerca de 40 prémios e distinções, quer no país, quer no estrangeiro. 1960 Prémio Miguel Lupi; Academia Nacional de Belas-Artes. 1961 Prémio Júlio Mardel, Academia Nacional de Belas-Artes; 2ª Medalha do «VII Salão de Primavera”, Costa do Sol. 1965 1ª Medalha no «III Salão de Arte Moderna», Estoril; 1ª Medalha do «Salão Antoniano», Costa dó Sol. 1966 Prémio Internacional da Costa do Sol, Medalha de Prata em Desenho no «Salão de Artes Plásticas de Setúbal» 1967 Medalha de Prata em Vitral, no «III Salão de Artes Plásticas de Setúbal». 1968 Grande Prémio da Cidade de Setúbal. 1969 Prémio Nacional de Pintura 1970 Placa de Prata na «II Bienal de Florença», Itália. 1971 II Prémio Internacional «Copérnico» em Cracóvia, Polónia. 1972 Medalha de Ouro, «II Bienal Internacional de Florença»; Grande Prémio da «II Bienal Internacional de Seul», Coreia; Prémio do «VI Salão de Arte Moderna», de Luanda; Prémio Especial na «I Bienal da Noruega»; Medalha de Mérito na «IV Bienal de Cracóvia», Polónia. 1973 Prémio de Aquisição na «XII Bienal de São Paulo», Brasil. 1976 Prémio no «XX Aniversário da Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses»; II Prémio da «III Bienal Internacional de Gravura», Noruega; Prémio na «V Trienal / Intergrafik / Berlim», República Democrática da Alemanha. 1977 Prémio Nacional de Gravura. 1978 Prémio de Aquisição da Brisa 1980 3º Premio da «II Bienal do México» 1981 Prémio Cordeiro Ramos da Academia Nacional de Belas-Artes, Portugal. 1983 Prémio de Aquisição «Hystorical Museum», Varna, Bulgária; Prémio de Aquisição «Painting Gallery Tolbuhin», Bulgária; Prémio de Aquisição «Painting Gallery Lovech», Bulgária. 1984 Prémio Honorífico, Medalha de Ouro na «VII Bienal Internacional da Noruega». 1985 Grande Prémio da «IV Bienal Internacional Listowel», Irlanda. 1986 Grande Prémio da «VIII Bienal Internacional da Noruega»; Prémio de Gravura na «III Exposição da Fundação Calouste Gulbenkian». 1987 Agraciado pelo Presidente da República Portuguesa com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique; Homenageado na «XI Trienal da Noruega». 1991 Medalha de Ouro da cidade de Mirandela. 1992 Certificado de Mérito da Bienal de Bharat Bhavan, Índia. 1998 Académico Honorário da Academia Nacional de Belas-Artes. 2003 Homenagem na 3ª Bienal Internacional do Douro.