MENU
da série Mitos de Alcácer Quibir, óleo sobre tela, 50 x 40 cm, 1994

António Pimentel

426
0

António Pimentel

Inicia a sua atividade artística sob a orientação dos artistas plásticos conimbricenses Carlos Ramos (pintura) e Mário Oliveira Soares (cerâmica). Realiza a primeira exposição individual em Coimbra, no Salão do Primeiro de Janeiro, em 1957. Nesse mesmo ano, co-funda o Círculo de Artes Plásticas, no seio da Associação Académica de Coimbra, com outros artistas estudantes e sob direção do pintor modernista brasileiro Waldemar da Costa. Dois anos depois o Professor Doutor Bissaya Barreto convida-o a pintar os murais do Instituto Maternal de Coimbra, atual Maternidade Bissaya Barreto.

Muda-se para Lisboa em 1960, onde desenvolve o seu trabalho criativo na agência ETP, por muitos considerada a primeira agência publicitária portuguesa, com Alves Redol,Orlando da Costa, Luís Sttau Monteiro e Ary dos Santos.
Nos anos seguintes continua a aperfeiçoar o seu trabalho artístico, efetuando um curso de gravura no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, sob a orientação de Roberto de La Mónica, tendo a oportunidade de expor o seu trabalho. A Fundação Calouste Gulbenkian atribui-lhe uma bolsa de estudo para Paris, dando-lhe a possibilidade de frequentar a École Nationale Supérieure des Beaux-Arts a partir de 1969, conseguindo ver obras suas premiadas com a 1ª Recompensa a Títulos Estrangeiros. Visita Londres para a seleção de uma gravura sua para a publicação “European Illustration” e expõe na Academia Real Inglesa.

Volta a Portugal depois da Revolução dos Cravos (1974), onde colabora como ilustrador com diversos escritores e entidades 1 2 . Mais tarde estabelece-se no concelho de Condeixa, adquirindo a Casa dos Bentos, em Alcabideque, para sua residência, e uma outra, em Bom Velho de Cima, onde fixa o atelier. Em 1997 realiza as suas duas últimas exposiçoes em vida, na Casa da Cultura de Coimbra e no Museu Municipal Dr. Santos Rocha (Figueira da Foz)3 4 .

Falece a 24 de Abril de 1998, vítima de doença oncológica, na sua Casa dos Bentos, estando sepultado no cemitério de Condeixa-a-Nova.

A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova homenageou este eminente pintor através de um memorial 5 , instalado nos jardins da Biblioteca Municipal, imortalizando-o.

António Pimentel, como artista versátil que era, tem uma extensa obra nos mais diversos materiais. Convém, no entanto, destacar a ilustração do livro de poemas ”As Portas que Abril Abriu”, de Ary dos Santos 6 , pela sua importância literária e histórica.

Para os CTT Correios de Portugal realizou:

1987 – Emissão «Monumentos da Madeira»: “Sé Catedral do Funchal” e os “Antigos Paços do Concelho de Santa Cruz”

1987 – Emissão Comemorativa do «Centenário do Nascimento de Amadeo de Souza-Cardoso»

1989 – Coleção “Europa” – Portugal (apresentando uma criança brincando com um pião e piões em movimento)

1989 – Coleção “Europa” – Açores (apresentando uma criança brincando com um pequeno bote)

1989 – Coleção “Europa” – Madeira (apresentando uma criança brincando com um papagaio de papel)

A TLP (Telecomunicações de Lisboa e Porto) encomenda-lhe em 1992 três pinturas, com temas diferentes. Estas eram alusivas aos Descobrimentos portugueses, para aExposição Universal de Sevilha de 1992, Jogos Olímpicos, para os Jogos Olímpicos de Barcelona, no verão de 1992, e Escrita, alusiva à Literatura Portuguesa.

Exposições individuais[editar | editar código-fonte]

1957 – Galeria “Primeiro de Janeiro”, Coimbra

1960 – Galeria “Divulgação”, Porto

1964 – Galeria Nacional de Arte, Lisboa

1964 – Galeria Alpendre, Rio de Janeiro, Brasil

1984 – Museu de Arte Contemporânea de Campinas “José Pancetti”, Campinas, Brasil

1985 – Galerie Plamon, Sarlat-la-Canéda, França

1986 – Galeria Presença, Coimbra

1986 – Galeria Gilde, Guimarães

1987 – Museu Municipal de Santiago do Cacém

1987 – Museu Monográfico de Conímbriga, Condeixa-a-Nova

1990 – T. H. Galerie, Lyon, França

1990 – Centro Cultural de São Lourenço, Almancil, Algarve

1991 – Contrast Gallery, Bruxelas, Bélgica (em simultâneo com a “Europália”, tendo Portugal como país-tema)

1992 – Galeria São Francisco, Lisboa

1993 – Sparkasse Bruchsal, Bretten, Alemanha

1993 – Galerie Sanguine, La Rochelle, França

1993 – Galeria Arte-Vária, Coimbra

1993 – Retrospectiva de Desenho – 1957/1993, Museu Municipal Santos Rocha, Figueira da Foz

1994 – Galeria Quattro, Leiria

1994 – Galeria de S. Francisco, Lisboa

1995 – Belo-Belo, Braga

1996 – Galerie Sanguine, La Rochelle, França

1996 – Galeria Almadarte, Costa de Caparica

1996 – Galeria Quattro, Leiria

1997 – Museu Municipal Santos Rocha, Figueira da Foz